Thinking
Descomplica pós
Descomplica pós3
LANÇAMENTO

Fintech do grupo BeT Câmbio, a Zro Bank será lançada em julho para todo o Brasil

Posicionado entre as 100 startups mais inovadoras da América Latina, novo banco digital será presidido por um pernambucano

21/06/2020 17h53Atualizado há 2 semanas
Por:
Pernambucano Edisio Neto é o presidente do novo banco
Pernambucano Edisio Neto é o presidente do novo banco

Com base tecnológica fincada em solo pernambucano, com escritórios em Recife e em São Paulo, o Zro Bank, fintech do grupo B&T Câmbio, que tem mais de 35 lojas e 220 parceiros em todo o país, será integrado com bitcoin, criptomoedas, e permitirá transferência entre contas usando o Telegram, conforme anunciou seu presidente, o pernambucano Edísio Pereira Neto.

O Zro Bank surge para acompanhar a Zro pay lançada em 2018, que é a máquina de pagamento da startup. A empresa já está em conversas avançadas com grandes empresas e os maiores comércios digitais do país, que buscam uma ferramenta para aceitar criptomoedas em seus sites. 

Segundo informações dos seus fundadores, o Zro Bank já convidou 1.000 usuários para utilizar a primeira versão do aplicativo, e já se encontra funcionando para esses convidados. Esta versão, inicialmente, contará apenas com suporte para fiat (Real) e Bitcoin (BTC). Contudo, até o final do ano, a fintech pretende adicionar suporte para dólar, euro e outras moedas digitais. 

“No Chat existe um botão onde o usuário clica e escolhe qual moeda deseja enviar. Basta inserir sua senha e confirmar. Uma transferência demora menos de 5 segundos”, afirma Sérgio Massa, diretor de operações do Zro Bank, sobre a integração com o Telegram. 

De acordo com a Zro, a conversão de real em bitcoin está integrada com a exchange Bitblue, mas o banco garante que já existem outras exchanges que iniciaram integrações para permitir que o usuário escolha a melhor cotação e consiga fazer trade entre elas dentro do mesmo aplicativo.Cerca de 20% dos brasileiros já têm conta em banco digital e 68% usam bancos pela internet.

“Olhando para o mundo cripto, o aplicativo serve como uma wallet, onde o usuário pode enviar, receber e converter suas criptomoedas de forma segura, sem precisar se preocupar com questões avançadas de segurança que tornavam a experiência de uso da criptomoeda algo complicado”, afirma Marco Carnut, que é CTO do banco. 

Além disso, é possível realizar diversos serviços financeiros de forma gratuita, como TED (transferências) para qualquer banco, gerar boleto e pagar suas contas. Durante o lançamento oficial, o Z.ro também irá disponibilizar um cartão de débito físico e virtual em parceria com a VISA, além de integração com todas as máquinas da CIELO para pagamento via QR Code. 

Nesta versão de teste, o banco está usando número de contas provisórios, mas destacou que em breve irá disponibilizar as contas digitais únicas para cada usuário. O CEO do Banco Digital, Edisio Pereira Neto, afirma que ainda este ano o Zro Bank irá disponibilizar transferências internacionais para qualquer país do mundo, com contas digitais em real, dólar e euro. 

"Será algo revolucionário. Criamos o Super App financeiro, com um Banco Digital moderno, em Blockchain, que irá mudar a vida das pessoas que viajam e querem adquirir moedas estrangeiras de forma rápida, barata e segura, além de todos que precisam pagar contas no Brasil ou no exterior, podendo fazer e receber transferências internacionais de forma ágil. Acreditamos que para reinventar o mercado financeiro, é preciso recomeçar do zero. Esse é o propósito do Zro Bank".Citando a atual crise causada pelo coronavírus e os cuidados tomados em todo o mundo para evitar a propagação da pandemia, o CEO destacou que não existe momento mais correto para o seu lançamento do que agora. 

"O Zro Bank promove justamente o pagamento 100% digital, apoiando o fim do dinheiro em espécie que gera custos desnecessários, fraudes e contaminação. Digitalizar o sistema financeiro é uma questão de higiene e essa causa já é apoiada por diversos países do mundo" afirma Edísio. 

“Infelizmente, no Brasil, o que a gente vê na internet, o tempo inteiro, são pessoas vendendo Bitcoin como investimento e isso é um equívoco. O propósito dessa tecnologia sempre foi o de ser uma versão de dinheiro eletrônico, que permite que pagamentos on-line sejam enviados diretamente de uma pessoa para outra, sem a necessidade de várias instituições financeiras. Nossa proposta é desintermediar, desburocratizar esta cadeia financeira e, ao mesmo tempo, prover mais um meio de pagamento de potencial mundial, principalmente aos e-commerces”, finaliza Edísio Pereira Neto, CEO da Zro Bank.

Zro Bank chega a Recife

 

A fintech pernambucana é a única representante brasileira do segmento de Blockchain e Criptomoedas na lista. Edísio Pereira Neto é o CEO da startup.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários